O IAC


A trajetória do INSTITUTO ANTONIO CONSELHEIRO

O INSTITUTO ANTONIO CONSELHEIRO DE APOIO ASSESSORIA E PESQUISA PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO – IAC é uma organização da sociedade civil (ONG), sem fins lucrativos, fundada em 2001, com sede e foro na cidade Quixeramobim, Estado do Ceará. A fundação do IAC é o resultado da iniciativa de um grupo de profissionais liberais, técnicos e educadores que desde meados da década de 80, se reúnem através de suas idéias, desejos e crenças em uma sociedade democrática e mais humana.

A instituição hoje trabalha assessorando e acompanhando assentamentos de reforma agrária federal e estadual e comunidades rurais, nos processos de formação para a cidadania, em agroecologia, socioeconomia solidaria, organização social, formação para a gestão de atividades produtivas, comercialização, acesso a credito, prestando assessoria técnica, com o objetivo de melhorar as condições de vida das famílias, qualificar sua ação produtiva, sua intervenção política, aumentar sua renda e garantir a segurança alimentar e o manejo ecologicamente sustentável dos recursos naturais, com base nos princípios da agroecologia, considerando a dimensão de gênero e a participação das mulheres como pressuposto fundamental para o desenvolvimento local integrado e sustentável e para a promoção da inclusão feminina e dos direitos humanos das mulheres.

Para realizar as ações junto ao público de sua atenção, o Instituto celebra convênios com instituições governamentais e realiza parcerias com organizações da sociedade civil, articulando-se também com movimentos sociais, redes e outras ONGs, em nível local, regional e nacional.

O público para o qual o Instituto volta suas ações constitui-se de agricultores/as familiares que desenvolvem atividades de produção agrícola, pecuária, artesanal, pequenos comércios, extrativismo e de serviços (educação e saúde) entre outros, organizados em cooperativas, associações, sindicatos ou grupos informais específicos de mulheres e de jovens rurais, todos baixa renda.

A área geográfica de atuação institucional, se constitui de 13 municípios,sendo do Território da Cidadania do Sertão Central, desenvolvendo projetos com projetos voltados para o fortalecimento da agricultura familiar. A amplitude dessa área geográfica deve-se especialmente ao Programa de Formação e de Mobilização Social para a Convivência com o Semi-Árido: – Um milhão de Cisternas Rurais – P1MC e o Programa de Cisternas em Parceria com o Governo do estado do Ceará.

Todo o trabalho do Instituto e resultado do estabelecimento de parcerias e convênios com órgãos governamentais no Brasil MDA/SDT, MDS e outras instituições como a ASA Brasil, Banco do Nordeste/Etene..