“É tudo na ponta do lápis, tudo eu anoto na minha caderneta”

Terça, 11 Fevereiro 2020 16:27 Por:
“É tudo na ponta do lápis, tudo eu anoto na minha caderneta”

SILVIA E SUA EXPERIÊNCIA COM A CADERNETA AGROECOLÓGICA

Silvia tem uma verdadeira agrofloresta no seu quintal que fica localizado na comunidade de Santa Rosa, município de Ipu. Para chegar no quintal da agricultora o caminhar leva alguns minutos, durante o percurso Silvia abre caminhos para sua chegada, onde o brilho forte do sol está por toda parte, revestindo com vida as plantas nativas, frutíferas e adubadeiras que cobrem o solo com matéria orgânica, a qual possibilita o cultivo de muitos tipos de plantas juntas. Além do quintal, Silvia também cria porcos, cabras e vacas, que a partir do leite das vacas, ela faz o beneficiamento para produção de doces, leites e bolos, o qual possui uma marca que leva seu nome nas embalagens “Silvia Doces”. A agricultora é feirante ativa, ela participa de feiras agroecológicas e da agricultura familiar que acontecem em seu município, Ipu, Ceará.

No ano de 2018, a agricultora acessou o Projeto Paulo Freire (SDA/FIDA) através do Instituto Antônio Conselheiro #IAC que a acompanha por meio da assessoria técnica, onde ela e sua família irão conquistar um Sistema de Reúso de Águas Cinzas, uma pocilga e biodigestor que já estão em processo de implementação. Essas tecnologias irão dar suporte às suas atividades de criação, proporcionando condições sanitárias apropriadas para os animais. No ano de 2019 a agricultora iniciou o preenchimento da Caderneta Agroecológica, onde passou a mensurar com mais precisão sua produção agroecológica, culinária e artesanal.

A Caderneta é um instrumento que vem visibilizar a participação das mulheres nas instâncias econômicas, sociais e ambientais para desenvolver maior autonomia, controle, planejamento da produção e igualdade social. Silvia comenta que a Caderneta assegura a mulher um controle e reconhecimento do seu trabalho seja no quintal ou fora dele, “Eu e minhas amigas já sabemos o que entra e sai daqui de nossas casas e veja agora eu com meus doces, é tudo na ponta do lápis, tudo eu anoto na minha caderneta” comenta contente. O #IAC acompanha 18 mulheres que preenchem a caderneta agroecológica de comunidades rurais dos municípios de Ipu, Ipueiras e Reriutaba, onde já é possível ver resultados positivos como os de Silvia.

Conheça nossa página no Facebook e partilhe com seus amigos a agroecologia!


voltar